Desfalcado de Nino, Luiz Henrique e Arias, o Fluminense foi para a primeira partida final com Yago, Ganso e Felipe Melo


Com 5 minutos já é possível notar que o árbitro parece vestir outra camisa por baixo do uniforme.
 
Inverter faltas, não marca infrações contra o adversário e amarela Felipe Melo.
Pra disfarçar,  amarela também um adversário.

Vale lembrar que juiz ganha jogo fazendo exatamente isso.

Aos 18 minutos, Vitinho pisa Ganso e o árbitro candidamente dá apenas cartão amarelo.
Coroando a escandalosamente parcial arbitragem,  Bigode fez o gol mas a quadrilha da arbitragem da Ferj anulou o gol em mais um roubo descarado beneficiando o time da globovar(o gol sequer foi checado como a regra manda).

Mais patético ainda foi o torcedor travestido de narrador da Record tentando esconder o gol, deixando ruborizado o "comentarista" Athirson.

Essa arbitragem carioca é uma piada de mau gosto,  roubando descaradamente (há muito tempo) para beneficiar o time da globovar.

E assim terminou o primeiro tempo: Fluminense 0x0 globovar narrador.

No intervalo,  um dirigente adversário "advertiu" perante todos os presentes no Maracanã os sopradores de apito, tipo "assim não ganhamos".

E o que faz a diretoria do Fluminense? Nada, como sempre.

Começa o segundo tempo e o árbitro continua sua missão  parando todos os ataques do Fluminense.

Aos 19 minutos o árbitro continua prejudicando o Fluminense marcando uma falta inexistente, parando um ataque promissor nosso e ainda amarelando Ganso, que foi substituído por Martinelli.

Saiu também Bigode para  entrada de Arias e Felipe Melo cede o lugar para Lucas Claro.
Sem nenhum motivo o time cedeu terreno e passou sufoco nalguns lances, por erros de passes do nosso time.

Aos 37 minutos Arias puxa um contra ataque e Cano marca 1x0.

Aos 39 é a vez de Calegari puxar o contra ataque e a bola chega no Cano que faz 2x0.

Aos 42, Nonato entra na vaga de Calegari.

O jogo se arrasta até o final e o Fluminense consegue uma boa vantagem de 2 gols que deveria ser maior se o soprador de apito e seus cúmplices não tivessem anulado o gol de Bigode.
 
Essa é a 4a. vitória consecutiva sobre o adversário, sobre os sopradores de apito,  do var e do narrador da Record.
 
No sábado teremos o 2o. jogo e que tenhamos uma arbitragem imparcial.
 
Bora FLUZÃO!
*Raimundo Ribeiro é apaixonado por futebol e naturalmente tricolor.
Compartilhar:

Rosângela Chimiti

Comente:

0 comentários