Papa Francisco faz discurso em defesa das sogras. O pontífice também alertou sobre mães que têm ciúmes de relacionamentos dos filhos: 'cuidado com a língua'. A sogra: mãe de seu cônjuge, avó de seus filhos

Foto: Facebook Papa Francisco.

O Papa Francisco tratou, nesta quarta-feira (27), de um conflito ao defender as sogras, afirmando que elas são vítimas de "clichês" triviais, ao mesmo tempo em que insistiu que elas precisam "prestar atenção a [seu] linguajar" na hora de se relacionar com suas noras.

Durante sua audiência geral na Praça de São Pedro, dedicada à relação entre as gerações, o pontífice fez um longo discurso sobre "a personagem mítica" da sogra.


"Hoje, a sogra é um personagem mítico, a sogra, não digo que pensamos nela como o diabo, mas sempre se pensa nela de maneira ruim. A sogra é a mãe do seu marido, é a mãe da sua esposa. Pensemos hoje nesse sentimento um pouco impregnado de que a sogra quanto mais longe melhor. Não! Ela é mãe, é idosa. Uma das coisas mais bonitas das avós é ver os netos, quando os filhos têm filhos, elas revivem. Olhem bem a relação que vocês têm com suas sogras e se às vezes são um pouco especiais, elas lhe deram a maternidade do seu cônjuge, lhe deram tudo. Ao menos as façam felizes, que continuem sua velhice com felicidade. E se têm algum defeito que seja corrigido. Digo também a vocês sogras: cuidado com a língua, porque a língua é um dos pecados mais feios das sogras. Tenham cuidado!", discursou o Papa Francisco.

A seguir, o Papa recomendou aos jovens que conversem "com seus avós, que conversem com os idosos e que os idosos conversem com os jovens". "Devemos restabelecer esta ponte forte, há uma corrente de salvação e felicidade ali. Que o Senhor nos ajude desta forma a crescer em harmonia nas famílias, aquela harmonia construtiva que vai do idoso ao jovem, aquela bela ponte que devemos proteger e conservar", concluiu.
Compartilhar:

Juliano Roriz

Comente:

0 comentários